.

quinta-feira, 16 de março de 2017

LARGO DA ALFÂNDEGA

© João Menéres







33 comentários:

Rui Pires - Olhar d'Ouro disse...

Mais um grande detalhe, gosto demais destas imagens!

Tenho de ir para esses lados descobrir o museu que o Mário Ferreira abriu em frente à Alfandega. Já vi uma reportagem e estou curioso em mostrar às minhas filhas e eu próprio ver!

Abraço

Os olhares da Gracinha! disse...

Um belíssimo registo! Bj

Eduardo P.L. disse...

Ha lugares em que o tempo não passa.

João Menéres disse...

RUI PIRES

No tempo em que me levantava bem cedo e ia à "caça"...
Agora, embora me levante bem cedo ( por vezes ), fico-me por casa...
Também não conheço o Museu..

Um abraço num bom dia.

João Menéres disse...

GRACINHA

Resultou bem, também digo.

Um beijo amigo e obrigado.

João Menéres disse...

EDUARDO

Quando não se lembram de substituir luninárias !...

Questiuncas disse...

Mais uma magnífica fotografia, tal como a de ontem.
Vindo do João, não é nada de achar estranho.
E venha a próxima maravilha.

myra disse...

voce sempre coloca coisas que eu amo!!!!!!! vce tem um olho que adoro!!!

João Menéres disse...

QUESTIUNCAS

So me resta agradecer a gentileza do seu comentário, caro amigo.
Mas a de amanhã tem graves defeitos...

Um abraço.

João Menéres disse...

MYRA

Muito obrigado pelo elogio, Myra !
Tenho um filho que é cirurgião e especialista em cataratas.
Operou-me já às duas e recuperei 100% ( usando óculos ).
Será por isso ?

Um beijo amigo e sem tempo para nada.

Maria Manuela disse...

Como eu gosto deste tipo de silhuetas !
A beleza das sombras e dos contrastes... e o passar através deles mistério, sentimento, história...

E neste caso, no 1º plano, adorei observar o esfumado de pormenores de interior... para além da absoluta nitidez de contornos e da elegância de linhas do suporte...
Negro, cinza e branco meio a virar para rosado (?), em mais uma magnífica fotografia !
Linda imagem !
Beijinhos e um bom final de dia.:)

João Menéres disse...

MARIA MANUELA

Como sempre, um comentário pormenorizado de quem gosta que nada escape ao seu olhar.
Embora com uma teleobjectiva, foi feita à mão.
Daí o globo não ter conseguido ficar absolutamente solto, o que é pena.

( À hora que comentaste estava eu a dar seguimento aquelas outras imagens de que te falei. Felizmente, a de hoje saiu a meu gosto. Domingo, à hora do almoço, vou ver se repito uma outra...)

Um beijo e muito obrigado.

bea disse...

Muito bonito.

João Menéres disse...

BEA

Muito obrigado pelo teu simpático comentário, minha amiga.

Um beijo.

Rasuras do Aparo disse...

... gosto de ver não vendo ... espreitando apenas silhuetas ... para poder pensar que eras tu ... pedi então ao candeeiro que não te olhasse ... para que eu te pudesse ver ...

João Menéres disse...

RASURAS

Isto é PORTO MEU.
Faz o favor de não mandar vir para esta cidade !
Somos muito perigosos e se for necessário ainda apelo ao Madureira !

Um abraço amigo e obrigado pelo comentário.

JANE GATTI disse...

Ao ver luminárias como essa, fico a imaginar o que já presenciaram... Quem parou sob a sua luz, talvez para um descanso, ou buscando um norte... Ou um casal que à sua luz se admira e se abraça. São belas, sugerem mil imagens e essa então no lusco-fusco tão bem retratado encantam o olhar. Abraços, meu amigo.

João Menéres disse...

JANE GATTI

Tens toda a razão quando te interrogas sobre o que já terá presenciado esta luminária...
Mas os casalinhos habitualmente não se colocam sob o seu foco...
E foi ao amanhecer, pelo que ainda estariam a dormir, digo eu...

Muito obrigado pelo teu esplêndido comentário que, esse sim, ajuda-me na busca do norte.

Um beijo amigo.

Pedro Coimbra disse...

Continuamos a passear pelo Porto?
Gosto!
Aquele abraço, bfds

João Menéres disse...

PEDRO COIMBRA

Pela marginal direita do Rio Douro...

Um abraço grato.

Jorge Pinheiro disse...

Excelente imagem.

João Menéres disse...

JORGE


Lá calha...

L.Reis disse...

Assim de repente pareceu-me que estava a olhar para uma sombra projetada por detrás do candeeiro, só quando fui descendo percebi que não. O efeito daqui mundo difuso para lá do primeiro pano está mesmo fabuloso. Como é que isto foi feito?
Só mesmo tu para me moeres o juízo com estas coisas!

João Menéres disse...

L. REIS

Achas que é preciso ensinar o padre nosso ao vigário ?
- Tenho a certeza que não !

Quem me dera estar a moer-te o juízo, mas ao vivo !

Ana Freire disse...

Detalhes bem bonitos e poéticos, do Porto!
Adorei a sobreposição de planos... com diferentes motivos de interesse!
Belíssima imagem, João!
Beijinhos
Ana

João Menéres disse...

ANA FREIRE

Considero esta imagem uma das felizes que tenho deste PORTO MEU.
Ainda bem que é também do teu agrado.


Um beijo grande.

Isabel disse...

Linda!!
Também tenho algumas com estes candeeiros. Gosto muito:)

João Menéres disse...

ISABEL

Mostra para a gente !


Um beijo amigo.

Remus disse...

Bonita conjugação de elementos.
As silhuetas do fundo estão um luxo e funcionam muito bem com o detalhe e requinte do candeeiro.

João Menéres disse...

REMUS

Muito obrigado pela sua análise e comentário.

Presépio no Canal disse...

Um lindo recorte!
Gosto deste candeeiro.

João Menéres disse...

SANDRA

Ainda hoje passei por aqui.

Como vão as coisas por aí ?

Um beijo, querida amiga.

Agostinho disse...

A luz emerge (ainda) timidamente na bruma da manhã?
Uma excelente foto.
Abraço.